O que realmente importa?

Vira e mexe eu vejo pelas comunidades au pairianas da vida as meninas falando sobre quantidade de horas no dossiê. Gente falando que tem tipo 2 mil horas mas é pouco, que o básico é ter mais de 4 mil, etc. E aí eu fico me perguntando... será que as horas de experiência realmente é o que mais conta pras famílias?


As agências pedem 200 horas de experiência como requisito. Mas quem é au pair sabe que isso não é NADA... o negócio é ter mais de mil no mínimo....mas eu já vi menina que fechou com 1 mês e tinha 500 horas, outras com mais de 3 mil demoram mais de 3 meses... então a gente tira por aí que não é só isso que as famílias procuram. Vou tomar por base meu caso.

Quando eu entreguei meu dossiê na CC, a agente me disse que não era um dossiê TÃO bom. Eu fiquei com 750 horas (era pra eu ter ficado com umas mil mas a CC não contou umas 300 por causa da referência – único probleminha q eu tive com a agencia so far), ou seja menos de mil, o que é considerado ruim. Falou também pra eu refazer a letter, falar mais de criança, aceitar under 1, fazer o vídeo, etc. O que eu tinha de strong era a habilitação (eu dirijo há mais de 3 anos e quase diariamente), o inglês, saber nadar, cozinhar, algumas habilidades e tal.

Eu fiquei on no começo de dezembro, o mês mais morto de todos. Demorei 20 dias pra ter uma família no meu perfil, tem gente que até fecha com menos tempo. Tudo bem que o mês não ajudava, mas tinha menina on no mesmo dia que eu que tinha família no mesmo dia ou no dia seguinte. A primeira família entrou em contato 1 mês depois de eu ter ficado on. E até hoje não sei porque me dispensaram, se foi pelas horas ou não. Depois deles, nenhuma família mais entrou em contato. Só falei com a do GAP, mas eles nem sabiam direito quantas horas eu tinha.

E aí veio a minha family. Já contei mais ou menos como foi mas vou contar again =D Lá na comu de au pairs tem um tópico de oferecimento de famílias, e algumas au pairs oferecem as suas, pois estão indo embora e tal. Eis que num sábado à noite eu estava em casa porque minha balada tinha furado e eu vi uma au pair oferecendo a família dela, no lugar perfeito, kids perfeitas, minha agencia, tudo perfeito. Eu pensei “ok, é bom demais pro meu dossiê tão humilde.” Logo abaixo do post dela, já tinham vários de meninas falando que tinham mandado email pra ela. Na comu da Cultural Care, a mesma coisa. Mas resolvi arriscar mesmo assim. Já esperei uma resposta negativa, mas ela pediu pra saber mais de mim. E eles queriam alguém que realmente gostasse de crianças, não que fosse APENAS pela experiência e tal, pois tiveram experiências ruins com ex-au pairs, e eu gosto mesmo de criança, então enfatizei isso. Todos os pontos que ela colocou, eu defendi porque eu seria boa naquilo, ou porque não seria um problema pra mim (claro, sem mentir nada). E aí comecei a falar com a mom e o dad no telefone e com a Mari no msn, sempre deixando claro o quanto eu queria aquela família. Ela me disse que eles estavam conversando com mais meninas, tinham gostado de uma que tinha mais experiência, eu gelei na hora. Foi aí que eu desanimei, porque até então eu estava confiante, mas se a menina tinha mais exp. Porque me escolheriam? Já comecei a fuçar no GAP de novo, etc. Mas continuei pedindo a Deus que me desse aquela família. E a cada dia mais meninas mandavam email interessadas, e eu entrando em pânico cada vez mais.

Eis que na sexta seguinte a host me liga, eu achei que era pra discutir sobre o email da rotina que ela tinha me mandado no dia anterior, mas ela disse exatamente isso:

*traduzido pela tecla SAP do blog* “Luciana, meu marido e eu conversamos e decidimos escolher você pra ser nossa au pair.”

Então assim. Eu não tinha um dossiê tão bom assim. Eu não fiz o vídeo (eu ia fazer, mas a minha family apareceu antes). Não tinha taaantas horas. E eu fechei em 2 meses, o que é até menos que a média. E não só isso. Eu consegui uma família disputando com MUITAS meninas (a Mari falou que nem deu conta de responder pra todas, de tanto email que chegou), e com certeza muitas tinham mais horas que eu, tinham um dossiê melhor, etc. A menina que eles gostaram também, tinha mais experiência que eu e mesmo assim eu ganhei. E eu não tive fórmula nenhuma, eu fui exatamente EU nos emails, nas ligações, nas conversas no msn. 

Então tomando por base eu mesma, o mais importante não é apenas a quantidade de horas, o inglês, a experiência na direção, saber nadar, etc. CLARO que as horas são mega importantes, não tô dizendo que não são, mas não são tudo. Talvez pra alguns seja uma soma de tudo isso. Pra outros, não é nada disso. Eu acho que é algo que está muito além, tem a ver com sentimento. Assim como meninas com dossiês maravilhosos têm muitos problemas tanto pra conseguir família quanto lá nos EUA tbm, outras que não tem nada de mais têm um processo super rápido e uma família dos sonhos nos EUA. Cada um tem a sua própria experiência. Então eu pergunto.... o que REALMENTE importa?

PS: Eu sei que os posts tão ficando meio grandes, mas eu me empolgo, não dá pra controlar, sorry ahahahahahah 

UPDATE: Por causa do coments da Jé, e é verdade, as horas de experiência contam na hora da família te escolher lá no au pair room, eu dei sorte porque pude conversar com a família antes e tal, mas é sempre bom ter um númer razoável de horas por isso.... talvez se eu tivesse, mais famílias teriam entrado em contato. ;]

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

4 comentários:

Jéssika disse...

Pois eh Lu, mas é que as horas no final das contas servem tb para te fazer sobresair perantes as outras au pairs. É que no seu caso foi indicação super mega disputada. Te deram a chance de se fazer conhecer sem primeiro olhar para sua quantidade de horas. Eu indico sim melhorar as horas, pq poucas as vezes vc se ve numa situação assim.
Respondendo a pergunta: O q realmente importa é estar aberta a gostar de tudo o que vc fazer sim, incluindo criança!
Muito bom seu post!
Amei!!
Bjus

dri .: disse...

Eu tava pensando nisso agora enquanto via alguns vídeos da CC.
Não sei a quantidade de horas daquelas meninas nem nada assim. Mas só de ver o vídeo já pensava de cara "Essa eu não iria querer para cuidar dos meus filhos.." ou "essa eu ia querer.. tem cara de ser amável e tal.."
A mesma coisa as HF pensam ao ver um vídeo ou ler uma carta não é?!

É realmente questão de feeling..
;)

Jéssika disse...

Nussa Lu!!!!! Me senti importante agora!!!!! kkkkk!!!!

Ei!!! sua familia vai deixar ir amigas para dormir na sua casa, eineinein???? Candidata!!!!!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Pâm disse...

Aff, nem me fale nessa história de horas com crianças....
Tem meninas q nem fazem essas horas e conseguem com "amigos" umas 2000 ou mais...
Eu que vou todo dia numa escolinha e tal... trabalho mesmo, vou conseguir no MÁXIMO 1000. Claro q já um número bom, porém não tao bom quanto outras meninas!
Enfim, lendo tudo isso q vc falou, não leve a mal, mas fiquei um pouco desanimada... Pois cmo sou mto nova... carteira de motorista nova... sem facul.. etc e tal... não vou ter um app mtoo bom... =[ Sei lá, hj bateu um desanimo!
Desculpa ta desabafando!
Mas vai q eu tenha a sorte q tu teve né? Vou torcer!
Beiijo :**

Postar um comentário