Happiness is a chocolate mustache.

Quando eu tinha 6 anos eu fui pra Disney, e pro café da manhã no hotelzinho que a gente tava, minha mãe comprava Quik de caixinha pra mim (pq eu não tomo café), e eu adoraaava, era muito gostoso. Depois que vim embora nunca mais tomei, deve ter aqui também pra vender, mas eu nunca procurei, até porque sou fã de Toddynho e tal. Acho que era uma coisa que tinha ficado nos EUA. E quando eu voltei lá, procurei no mercado o tal do Quik pronto pra tomar, não era mais de caixinha, era de garrafinha, mas dá na mesma. E na primeira vez que eu tomei, parecia que eu tinha voltado quase 16 anos no tempo, tinha exatamente o mesmo gosto que eu me lembrava. E num dos dias que eu fui pra NYC, ainda no trem, passei por um outdoor com a propaganda do Quik, e o slogan era essa frase do título, achei o máximo. Adotei pra minha vida hehehehehe... Não sei porque eu contei isso, acho que é uma identificação minha com os EUA. 

Cheguei em casa ontem, o vôo foi tranquilo. Cheguei no JFK às 7, 3 horas antes, então deu tempo de passear, ir no free shop... (eu tava preocupada achando que ia pagar excesso de bagagem, mas não paguei por UM quilo, então aproveitei e comprei uma carteira da Guess que eu queria muito) demorou pra decolar porque o avião teve um problema técnico, mas a vinda foi rápida, mais rápida do que a ida (acho que porque eu tomei um remédio que ajuda a dormir, ao contrário do primeiro vôo que foi bem tenso). Quando o comandante falou que a gente tava começando o procedimento pra aterrisar já me deu um nó na garganta, quando a gente aterrisou e ele falou "Bem Vindos a São Paulo" eu chorei. Tanto de não ter dado certo e ouvir isso 11 meses antes do esperado, mas principalmente por estar de volta à minha cidade que eu tanto amo e senti tanta saudade. A parte da Policia Federal foi rápida, a parte das malas demorou mais, uma das minhas não saía de jeito nenhum, eu tava quase tendo um ataque. Mas depois de meia hora finalmente veio (e depois eu descobri que a outra tinha sido inspecionada ¬¬). E foi bom ver meus pais e minha vó me esperando no portão, ir comer comida de verdade numa churrascaria e principalmente ver meus bebês, de quem eu senti mais saudade, e apertei muuuuuuito. Foi até estranho ouvir todo mundo falando português, eu quase fiz um pedido em inglês hahahahhahaha.... E hoje tirei a tarde pra desarrumar as malas, meu quarto tava um absurdo de zoneado, não sabia nem por onde começar... agora tá tudo mais ou menos no seu devido lugar (ou quase).

Eu achei que ia estranhar estar de volta, mas o estranho é que parece que eu passei sei lá, 3 dias fora, não parece que foi um mês, as coisas são exatamente as mesmas, mas não daquele jeito estranho que seria se eu tivesse passado um ano, é realmente como se eu tivesse ficado só uns dias.

Como eu já disse, não encaro isso como uma derrota. Foi uma experiência que deu certo enquanto tinha que dar, e se terminou antes do previsto, é porque realmente tinha que ser. Eu tinha jogado pro destino, pra que acontecesse o que fosse o melhor pra mim, e se estar aqui é o melhor, então eu vou aceitar. Em apenas um mês eu mudei muito, passei a encarar várias coisas de outra maneira, dar valor pra coisas que eu "took for granted", como dormir na minha cama, sentar pra ver tv com a minha mãe no chão da sala, comer arroz, feijão e frango na minha vó (comi hj!). Claro que eu fiquei um pouco decepcionada por não ter dado certo, e não que eu deseje mal pra ninguém, mas tudo o que vai, volta, cedo ou tarde. Eu tenho consciência tranquila de que fiz o melhor que pude.

Mas tiveram mais coisas que valeram a pena do que coisas ruins, como eu disse várias vezes meu maior sonho era conhecer NYC, nunca vou esquecer a sensação de andar por aquelas ruas, olhar pra Estátua da Liberdade e pra Times Square de boca aberta, sentir aquela sensação de "não acredito que estou mesmo aqui". E passei uma semana e meia ótima,  numa casa com pessoas que não me rejeitavam, perto de tudo, ir passear no Mall, comprar as comidas que EU queria comer, sentar no Dunkin Donuts pra tomar um chocolate, conhecer au pairs maravilhosas... É uma experiência que eu nunca vou esquecer, e que valeu a pena principalmente por isso:


E isso...


E isso...


E isso...


E isso...


E isso.

Agora vou curtir meu país e pensar no que eu vou fazer. Aliás, não sei nem o que fazer com esse blog, porque minha experiência de au pair acabou.... alguma sugestão? (Ainda vou fazer um post com o balanço de tudo o que eu fiz nos EUA). Mas é isso, acho que a melhor parte foi ver que tantas pessoas se preocupam comigo, gente que eu nem conheço, ou que eu jamais esperaria algo. Depois de ser rejeitada e ser um (sic) huge inconvenient numa casa, isso é o mais importante. E também, receber um "welcome back" de tantas pessoas, realmente essa é minha casa. Quando eu tava no cab indo pro JFK, olhando pras ruas, eu senti um nó na garganta por ter que ir embora. Eu sei que falei que não queria que ninguém lamentasse porque não é uma derrota, mas como eu disse, mesmo assim não deixa de ser uma decepção. Mas naquela hora eu só tinha um pensamento na cabeça: This is not over USA, I'm coming back soon.


"Sem sonhos, a vida não tem brilho.
Sem metas, os sonhos não têm alicerces.
Sem prioridades, os sonhos não se tornam reais. Sonhe, trace metas, estabeleça prioridades e corra riscos para executar seus sonhos. Melhor é errar por tentar do que errar por omitir."
Augusto Cury

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

11 comentários:

Marcelo disse...

Luciana.

Seja bem vinda ao melhor País do mundo.

Fico feliz que esteja novamente junto às pessoas que te amam.

Não foi mesmo uma derrota, mas sim uma experiência a mais em sua vida.

Não sei se este blog ainda vai existir e tinha que dar as boas vindas.

Um grande abraço e seja feliz.

Marcelo (pai da Marcelly)

Mirelle disse...

Hey Lu, a vida tem caminhos tortos q a gente não sabe onde vai dar mas q leva sim pra algum lugar. Esses dias q vc passou por aqui, as experiencias q viveu, as pessoas q conheceu de alguma forma farão mta diferença na sua vida.
Toda experiencia é valida e aprendemos com tudo na vida.

Nos veremos novamente, ok?!
Me aguarde!

Bjos
Mi

Tássia Camargo disse...

Oi Lu!
Que bom que a viagem foi tranquila! Deve ser uma sensação legal e ao mesmo tempo estranha estar de volta né... dormir na sua cama, comer as coisas daqui, passear aí por SP...

Bom, acho que vc devia continuar com o blog. Não sei se dá pra tentar ser au pair de novo, mas tipo, se não der, vi que vc não desistiu de ir pros EUA, então podia continuar pra mais tarde (em breve, tomara!) vc contar suas aventuras por lá! =) Enquanto vc tá por aqui, podia escrever coisas suas, sei lá, relacionadas ao sonho do exterior ou não!

Beijos!

.mari. disse...

Tamo junto cazuza rss

Coma quilos de pão de queijo por mim.
Aproveite a companhia dos seus parentes e amigos, não tem host family no mundo que substitua os seus queridos.

E acima de tudo, pense grande. Você sempre pode recomeçar, voltar, fazer mais...o céu é o limite!

Beijos (:

Lis disse...

Seja muito Bem-Vinda Lu!!!
Gostei de vc encarar essa parte de sua vida com uma experiência e ñ uma derrota... sei que vc é muito corajosa e determinar... "This is not over USA, You're coming back soon"... :)
É isso aí garota... oportunidades vão bater em sua porta. Toda a sorte do mundo para vc.... e seja feliz.
Ps. Não desiste de seu blog naum.
Bjs!!! E se cuida flor!!!

Zaf disse...

Of course this is not over, honey.
In fact, it's just the beginning!

You know what they say: a dream is not over until you've completely realized it ;)
And I'm pretty sure you'll realize your REAL dream as soon as you think.

And hopefully I'll be there with you, walking in the streets which make us feel brand new.-- ;)

Welcome back!
xoxox...

Bárbara Lua disse...

Ui, Welcome to São Paulo Airport... Me lembra coisas também. =X

"This is not over USA, I'm coming back soon."
É assim que se fala! \o/ Quem sabe esse blog não fica pra próxima?? ;)

Beijoooooooooos

Dani disse...

Lu, isso não foi derrota não! Acredito q Nd acontece por acaso e msm sendo coisas ruins ou q não saíram como a gnt imaginava, no fim a gnt vê a resposta! O q eh seu tah guardado pode ter cr disso!
Qs xotei lendo o post! Tenho ctz q dali 8 meses qnd eu ouvir o piloto falando q estamos em SP vou xotar feito bb pq sei q vou ver meus piais, familiares e amigos, mas tbm por saber q um tiquinho do meu coração ficou aki com meus pestinhas!
Bjooooo boa sorte aí, vai dar td certo!

Marília disse...

Lu, welcome back!!!
É uma pena as coisas não terem acontecido como o esperado, mas diz aí, é uma p*** experiência, né? Acho que no fim das contas, as coisas acontecem do jeitinho que têm que acontecer, mesmo que acabem tomando outro rumo.
Quando eu cheguei em casa eu tive a mesma sensação: que fiquei só uns dias fora de casa.
Se eu tivesse ficado um ano nos EUA, sei que teria acontecido muita coisa boa, mas eu nunca tive tanta certeza na minha vida de que a frase "Não há lugar como o nosso lar" é a mais pura verdade.
Pelo menos você teve oportunidade de passear por NY, né? Ô, delícia!
Grande beijo!

Débora disse...

Luuuuuuuuuuu...

Fique feliz que o trecho da música que coloquei aqui tenha te comovido. A intenção era msm essa: Não desista dos seus snhos, lute, vença :D

Vc não é uma perdedora, pode ter ctz disso!!! Vc teve uma oportunidade única, que muitoooooooss gostariam de ter, a oportunidade de andar por NY, de conehcer os EUA e ainda morar numa família americana (msm q essa nao tenha sido a melhor experiencia, mas vc pode dizer q conhece um pouco da cultura americana, do dia a dia deles). Ou seja, a oportunidade foi super válida!!!

Conte-nos o que vc está fazendo por aki no Brasil...

Me deseje sorte, estou embarcando daqui a 30 dias... e confesso, não ficaria triste se as coisas por lah nao dessem certo, jah to com saudades daqui ante de ir, deixar as pessoas que a gente ama eh tao difícil neh? =/

Beijaummm flor ;*

sil hutch disse...

Oi Lu! Muito tempo que eu não entrava aqui... quando eu li "tô de volta" eu já EPAAAA, cooomo assim?
Li tudo o que você passou e digo duas coisas, que não é questão de
"consolo", mas do que eu realmente penso: você fez muito bem. Fez bem de ter ido, fez bem de ter voltado, e está muito bem, obrigada! HAHHAHA. Sério. Sem maquiagem, sem mimimi: fui, não deu certo, to de volta e pronta pra proxima.
Não acaba com o blog não! É tão bom ter uma "valvula" de escape - não sei quanto a você, mas eu amo escrever, descarregar tudo - além de uma boa conversa com os amigos, o blog é um amigo ali do lado. Levando também em conta quantas pessoas vão entrar aqui, fazer amizade, aprender com suas experiencias antigas e futuras...
Bom, boa sorte nos seus próximos projetos, nos falamos ;D bjos!

Postar um comentário